A “Cerca Velha” que delimitou e defendeu Lisboa na época medieval é recriada num circuito pedonal sinalizado que passa por Alfama, Castelo e Sé. O percurso foi inaugurado no dia 26 de setembro no âmbito das Jornadas Europeias do Património, com a presença da vereadora da cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto.

 

Com base numa rigorosa investigação histórica e arqueológica levada a cabo pelo Museu de Lisboa/Núcleo Arqueológico da Casa dos Bicos e pelo Centro de Arqueologia de Lisboa, o traçado da “Cerca Velha” pode agora ser conhecido num percurso pedonal sinalizado pelas ruas de Alfama. Os 16 totens informativos colocados num trajeto circular entre a Rua do Chão da Feira e a Rua do Milagre de Santo António orientam a descoberta de uma das zonas mais antigas de Lisboa através do sistema defensivo medieval que perdurou até à construção da muralha fernandina (1373-1375).

 

Nos séculos XI e XII o modelo urbano de Lisboa assemelhava-se ao de outras cidades implantadas em colina. No topo erguia-se a Alcáçova, zona que incluía o castelo, edifícios religiosos e os palácios das elites, defendida por uma muralha própria. Fora dessa área e envolvendo o núcleo urbano ao longo da encosta até ao rio estendia-se a linha defensiva a que se chamou “Cerca Velha”, construção que integrou pontualmente troços das muralhas de época romana.

 

No dia 26 de setembro, coincidindo com o arranque das Jornadas Europeias do Património, o percurso pedonal e respetiva sinalética forão apresentados ao público com a presença da vereadora da cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto. A apresentação teve início na Rua do Chão da Feira, prosseguindo até ao Campo das Cebolas onde terminou junto à Casa dos Bicos.

PasseioCercaVelhaCascais_014_resize PasseioCercaVelhaCascais_018_resize